quarta-feira, setembro 29, 2010

Robot Archer iCub

Robô humanoide aprende a usar arco e flecha sozinho

Pesquisadores do Instituto Italiano de Tecnologia programaram um androide que desenvolveu a habilidade de executar tiros perfeitos com arco. Após receber instruções básicas sobre como segurar o arco e soltar a flecha, o robô aprendeu sozinho a mirar e atirar sem erros.

Segundo o site Techabob, o Dr. Petar Kormushev e seus colegas do Departamento de Robótica Avançada da instituição são responsáveis por outros projetos mais inofensivos, como um autômato que consegue virar panquecas. Mas o novo robô da equipe não é tão sutil: os estudiosos utilizaram um bot denominado iCub, um bebê humanoide que tem o mesmo tamanho de uma criança de 3 anos de idade. Até aí, nenhuma ameaça.

Crianças nessa idade aprendem as coisas rapidamente. Robôs parecidos com crianças nessa idade, aparentemente, aprendem ainda mais rápido. A partir de informações básicas sobre como usar a arma medieval, o iCub se tornou um exímio arqueiro, utilizando técnicas de inteligência artificial para aprender, por si só, como calcular balística e intensidade para acertar na mosca com 100% de acerto.

A beleza aterrorizante do feito está justamente nisso: o robô aprendeu sozinho a usar uma arma de arremesso de projéteis. E com apenas oito tentativas ele já acertava o centro do alvo.

De acordo com o site do projeto, o código fonte de seu software é aberto, foi publicado e está disponível em um documento no formato PDF. Este algoritmo de aprendizado, chamado ARCHER (Augmented Reward Chained Regression), trabalha com um sistema de tentativas onde os acertos garantem uma recompensa, e foi otimizado especificamente para lidar com problemas no treinamento de arqueria. O prêmio máximo seria acertar o centro do alvo.

Como o iCub possui articulações nos braços e mãos, o robô passou a "testar" os arremessos. Com base nos parâmetros de erro entre força e direção dos tiros anteriores, armazenados em memória, ele passou a coordenar os movimentos das duas mãos em busca da perfeição. Após cada apresentação, existe um processamento da imagem para saber onde a flecha atingiu, que analisa inclusive as cores do alvo.

A pesquisa será apresentada na conferência de Humanoids 2010, que acontece em dezembro, nos EUA.

quarta-feira, setembro 22, 2010

FPTA - SITE PROVISÓRIO

A FPTA enviou aos clubes a seguinte mensagem, que seguidamente transcrevemos por pensarmos ser do interesse geral:

A todos os clubes:

Como é do conhecimento geral a página de internet oficial da FPTA, em www.fpta.pt, encontra-se neste momento indisponível.

Vimos pelo presente meio informar que até à resolução de diversas questões que se prendem com a mesma, e de forma a manter a comunicação com os associados, a Direcção entendeu criar uma página de internet provisória, com carácter oficial, que pode ser consultada no seguinte endereço:

https://sites.google.com/site/fptasite/

Informamos também que, se manterão como até aqui os contactos usuais com os clubes através do email

Fernando Coelho fpta.fcoelho@gmail.com



Com os nossos melhores cumprimentos,

FPTA



terça-feira, setembro 14, 2010

XIII Torneio de Sala do GDA - Cassificativa para CN Sala 2010

Regulamento

Data: 03 de Outubro de 2010.

Local: Pavilhão Gimno-Desportivo do GDA (Azambuja)

Coordenadas GPS – Latitude: 39° 4'29.28"N     Longitude:  8° 52'25.11"W

Prova: Indoor 18m (Sem eliminatórias).

Flechas: 2x30 flechas alvo 80 cm a 10mts

Robins: 2x30 flechas alvo 80 cm a 18mts

Juvenis: 2x30 flechas alvo 40 cm simples a 18m


Cadetes, Juniores, Seniores e Veteranos: 2x30 flechas alvo 40 cm triplo a 18mts

Admissão: A todos os arqueiros devidamente inscritos na FPTA, em todos os escalões e categorias.

Inscrições: Até as 17 horas do dia 29 de Setembro de 2010 (Não serão aceites inscrições após este prazo).

Para: Adriano Dias - 931 198 118

Mail: gda.starco@gmail.com (contacto preferencial)

Taxa: 22 Euros – Todas as inscrições serão consideradas para efeitos de cobrança.

Programa: Se o Nº de Arqueiros inscritos não for superior à capacidade do Pavilhão apenas se aplica o programa previsto para a parte da Manhã.

Caso contrário os Arqueiros da Divisão Recurvo atiram de Manhã e os da Divisão Compound à Tarde (os Clubes inscritos serão avisados, se tal acontecer).

Manhã:

09:10H » Inicio do Treino livre (45 minutos).

10:00H » Inicio prova . (intervalo de 15 minutos no final das primeiras 30 flechas )

Entrega de Prémios

Tarde: (se aplicável):

14:10H » Inicio do Treino livre (45 minutos).

15:00H » Inicio prova . (intervalo de 15 minutos no final das primeiras 30 flechas ).

Entrega de Prémios (Divisão Compound)
 
Nota: A revisão do material será feita de acordo com o Comunicado 02/2007 da FPTA.



Prémios:
Para os três primeiros de cada Divisão e Categoria.

Para a primeira equipa de cada Divisão e Categoria.

Arbitragem: A nomear pela direcção da FPTA.

Equipamento: É obrigatório o uso do equipamento do clube assim como Calçado adequado (ténis)

Ponto Único: Compete ao júri de arbitragem resolver qualquer caso omisso neste regulamento de acordo com as normas da FPTA e FITA em vigor.

segunda-feira, setembro 13, 2010

Regulmento “V PROVA FCA-ELITE de SALA”

A Secção de tiro com arco do Futebol Clube  de Alverca realiza no próximo dia 26 de Setembro de 2010 a primeira competição de ELITE Sala de 2010.

Para que possam ter conhecimento publicamos em seguida o regulamento:
Local: Pavilhão do Complexo Desportivo do FCA, (Quinta do Galvão - junto ao relvado)
Tipo: Prova do Segmento Elite de Sala.
2X30 flechas alvo triplo de 40 cm a18 mts.

  • A todos os arqueiros Seniores devidamente inscritos na FPTA.
Limite das inscrições: Até às 18:00 do dia 22 de Setembro de 2010 (quarta-feira).

As inscrições podem ser efectuadas para:
Futebol Clube de Alverca – Secção de Tiro com Arco

Rua Coronel Henrique Mora Apartado 53

2616 Alverca Codex

Tel: 219580956 ou Fax: 219580412 (Secretaria do FCA das 10:00/13:00 e 15:00/19:00)

Tel: 968067107 (José Antunes) ou E-mail: zeantunes@hotmail.com

Taxa: Única de 26 Euros.  Todas as inscrições serão consideradas para efeito de cobrança.



Programa 9:00 » Período para revisão de material (facultativa).

9:15 » Início do treino livre.

10:00 » Início do open. (intervalo de 15 minutos no final das primeiras 30 flechas do open).


14:00 » Início das eliminatórias. Caso o Open termine após as 12:30, o inicio das eliminatórias será 1:30 horas após o final do Open.

Prémios: Medalhas para os quatro primeiros em cada Divisão e Sexo nas eliminatórias.

Júri: A designar pela direcção da FPTA.

Equipamentos: É obrigatório o uso do equipamento do clube assim como calçado adequado (Sapatos de ténis).

Ponto único: Compete ao júri de arbitragem resolver qualquer caso omisso neste regulamento de acordo com as normas da FPTA e FITA em vigor.

 

quarta-feira, junho 02, 2010

Prova Campo 30/5/2010 - Associação Desportiva Afifense

Apesar de poucos arqueiros terem participado na competição que contava para o Campeonato Nacional de Campo da Federação Portuguesa de Tiro com Arco, os que se deslocaram a Viana do Castelo, desde a Azambuja e das Caldas da Rainha deram por bem empregue a sua vinda.

As excelentes condições do Estádio Municipal Manuela Machado, em Viana do Castelo, acompanhadas de uma fantástica manhã, para a prática do arco e flecha, onde o vento apenas se fez sentir nos últimos disparos,
fez com que a maioria dos atletas tivesse melhorado as melhores marcas que haviam obtido no decorrer da época de campo de 2010. Ficou assim a promessa de regressar para uma próxima edição.

Na véspera realizou-se ainda uma acção de divulgação onde cerca de meia centena de visitantes, entre crianças e adultos, pode ver e experimentar a atirar com arco. João Freitas confessa que este número ficou no entanto aquém do esperado ADA, que prevê realizar em breve outras acções de divulgação e captação de talentos.
O promotor do evento, a Associação Desportiva Afifense, brindou ainda os participantes com alguns "mimos" tais como a oferta de café, refrigerantes, água e bolachas aos participantes e seus familiares e com as protecções das pernas metálicas dos bastidores (tantas vezes mencionadas pelos arqueiros)



Após terminar a competição o local da prova foi animado por um tocador de concertina e duas jovens de Afife, devidamente trajadas com fatos regionais que vieram dar cor e alegria à cerimónia de entrega de prémios que se seguiu.


A Federação Portuguesa de Tiro com Arco fez-se representar, nesta primeira competição realizada pelo clube de Afife, pelo seu Vice-Presidente, Fernando Coelho, estando também na cerimónia o Presidente da ADA, Joaquim Pinheiro.


quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Já este fim de semana Brasil e Itália duelam no Tiro com Arco em Maricá

Para dar melhores condições aos seus atletas no Campeonato Sul-Americano, em março, em Medellín, a Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTArco) vai promover neste fim de semana, dias 27 e 28 de fevereiro, o 5º Torneio da Amizade entre as seleções do Brasil e da Itália, segunda maior potência do Tiro com Arco, no Centro de Treinamento da entidade, situado na Av. Beira-Mar, s/nº, bairro de Itapeba.

“É uma ótima chance que temos para prepararmos nossos atletas. Ainda mais agora que contamos com um técnico sul-coreano”, disse o diretor-técnico Eros Fauni, que agradece a colaboração em forma de doação do vereador de Maricá Hélter Ferreira (PT). "Ele tem nos ajudado bastante, nos doando caminhões de terra para terminamos o Centro de Treinamento, entre outras coisas".

O técnico sul-coreano Lim Heesk, de 42 anos, que já está residindo em Maricá e a cada dia mais atletas brasileiros chegam ao Centro de Treinamento, com capacidade atual de comportar 24 competidores, para treinarem com Lim Heesk.

Mas o planejamento não é apenas para esta competição. No segundo semestre, acontecerá a Copa do Mundo da Croácia. O objetivo maior é para as Olimpíadas de Londres, em 2012, e do Rio, em 2016.

“Queremos garantir classificação para Londres”, enfatiza Eros Fauni, lembrando que nos Jogos Olímpicos do Rio, todas as modalidades estarão presentes na disputa, justamente pelo fato do Brasil ser o país-sede.

Os atletas classificados para o Sul-Americano de Medellín, mês que vem, são:

RECURVO FEMININO: Aline Martins, Sarah Oliveira Nikitin, Brunna Helen Araujo (Juvenil) e Michelle M. Terada Acquesta;

COMPOSTO FEMININO: Talita Rodrigues B. Araújo, Dirma Miranda dos Santos, Daniela Branco Areias e Nely Milan Terada Acquesta;

COMPOSTO MASCULINO: Roberval Fernando dos Santos, Marcelo de Campos Roriz Jr, Cláudio Comparatto Contrucci e Vilson Tonão;

RECURVO MASCULINO: Luis Felipe de Aguilar Paulinyi, Fábio Carvalho Emilio, Bernardo de Sousa Oliveira e Marcos Antonio Bortoloto.

Atletas que já conseguiram o índice para a Copa do Mundo da Croácia: Roberval Dos Santos, Claudio Contrucci, Marcelo Roriz, Dirma Miranda Dos Santos e Talita Araujo.

Fotos: Aurino Leite/Divulgação/Executive Press

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Torneio Nimes 2010

A edição de 2010 do Torneio de Nimes (França) voltou a ser um êxito, com mais de 1200 participantes.
Em senhoras as francesas dominaram, com as vitórias de Berengere SCHUH e Christelle GARITAT em recurvo e compound, respectivamente, enquanto nos homens Michele FRANGILLI (Itália) e Jesse BROADWATER (USA) foram os vencedores.

Na final dos recurvos masculinos houve emoção até ao final. O campeão olímpico de 2004, Marco Galiazzo, defrontava o seu compatriota Italiano, Michelle Frangilli.
À partida para as últimas 3 flechas Galiazzo liderava com apenas dezes até ao momento, 90 a 89 pontos, mas na 4ª e última série a sua primeira flecha foi um 9, dando a possibilidade a Frangilli de recuperar o seu atraso. Este não se fez rogado e fechou com um 30 perfeito, colocando toda a pressão no seu adversário, que precisava de um 10 na última flecha para empatar a final. Fez um 9...
Michelle Frangilli soma assim mais uma vitória num importante torneio internacional.

O bronze foi par Damien PIGEAUD (FRA) que derrotou  Brady ELLISON (USA).

Os milhares de espectadores puderam ainda rever o Françês Sebastian FLUTE, Campeão Olímpico em 1992, que mostrou ainda saber o que faz, chegando até aos 8ºs de final.


Nos femininos a favorita Berengere SCHUH (FRA) dominou do principio ao fim, para delírio da multidão. Após se ter qualificado em 1º lugar, ganhou brilhantemente todas as eliminatórias terminando com um perfeito resultado de 120 pontos, com que derrotou Tatiana SEGINA, atleta Russa com apenas 17 anos, que fez 116 pontos.
Mais de  2000 spectators aplaudiram a 3ª vitória de  Berengere neste torneio. Nimes parece dar sorte à atleta Francesa que havia ganho aqui também o título mundial de indoor em 2003.
Para o bronze outra Fracesa, Marina NAYROLE, que derroutou a italiana Jessica TOMASI

Nos arcos Compound masculinos a final foi 100% americana.
O campeão mundial de Indoor de 2009, Jesse BROADWATER,  derrotou o múltiplo campeão de indoor e outdoor Braden GELLENTHIEN.
Pierre Julien DELOCHE levou o bronze derrotando o campeão mundial de outdoor 2007, Dietmar TRILLUS (CAN).

Nas senhoras novamente a França com Christelle GARITAT, derrotando Amalia STUCCHI na final. Sandrine CANTIN (FRA) derrotou 2007 ficou com o 3º lugar ao vencer a Japonesa Yumiko HONDA.

sexta-feira, fevereiro 05, 2010

Brasil contrata Treinador Coreano

O Brasil juntou-se à extensa lista de países que contam com treinadores da Coreia do Sul para obter melhores resultados a nível das Selecções Nacionais.

Lim Heesk é técnico há 10 anos, após ter disputado competições como arqueiro durante 18 anos, entre elas, os Jogos Olímpicos de 1992, em Barcelona (Espanha). 

Após a atribuição dos Jogos Olímpicos de 2016 ao Rio de Janeiro a aposta brasileira no desporto é cada vez maior. Naturalmente que depois dos JO de Pequim (2008) manter a presença Olímpica em Londres (2012) é igualmente uma forte aposta.

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Cadetes e Juniores têm novos limites de idade.

Seguindo a directiva da FITA de 07 de Janeiro de 2010 a FPTA informou os clubes de que, ao abrigo do nº 2 do Artº.22º do Regulamento de Provas, o limite de idades para os escalões de Cadetes e Juniores passarão a ser as seguintes:

Os arqueiros do escalão Cadete deixarão de o ser no ano do seu 17º aniversário, passando para o escalão Júnior.

Os arqueiros do escalão de Júnior passarão para o escalão sénior apenas no ano do seu 20º aniversário.

quinta-feira, janeiro 14, 2010

Hanare - Tiro com Arco na Culturgest

Nos próximos dias 15 e 16 de Janeiro, a coreógrafa e bailarina Aldara Bizarro vai pisar os palcos da Culturgest, em Lisboa. O arco não só é utilizado em palco como inspira o nome do novo espectáculo.

Uma força que vem do nosso centro para outro centro:
o nosso objecto de desejo. Dois pontos em contacto, numa força centrífuga. E no meio, o fazer, a acção e o corpo que se move com questões. A vontade seria branca como uma evidência se tivesse cor.

De onde vem esta força? O que nos faz lutar, querer, continuar, todos os dias?

No tiro com arco japonês, Hanare é o momento do libertar da flecha. O momento do disparo não deve ser procurado, mas sim, surgir naturalmente quando for o momento certo.

É desta forma que Hanare surge na carreira de Aldara Bizarro. No seu regresso ao palco, a solo. No seu convite a Francisco Camacho e a Nuno Rebelo, que marcaram a sua carreira como bailarina.
Na continuidade do trabalho desenvolvido enquanto coreógrafa. Um ponto comum neste percurso: intimismo


Grupo/Bailarinos: Aldara Bizarro

Coreografia: Aldara Bizarro

Endereço: Rua do Arco do Cego Edifício Sede da Caixa Geral de Depósitos, 1000-300 LISBOA


Telefone: 217905155

URL: www.culturgest.pt

terça-feira, janeiro 12, 2010

Tiro com Arco / Reflexão

Não consegui ser breve mas no entanto tenho de clarificar a minha posição.


Julgo que muitos de vós já receberam a informação que consta da página da Confederação do Desporto de Portugal, e que, ao enviar em 1ª mão ao Adriano Dias me fez mais uma vez pensar na "reunião" de Sábado, no que foi dito e principalmente na maneira como foi mais uma vez dito.

Todos nós temos coisas com que concordamos mais, menos, ou pura e simplesmente não concordamos. Estamos no nosso direito! O que não deviamos ter direito é de caluniar, ofender, deitar abaixo TODO o trabalho feito pelos outros. Trabalho esse voluntário como o das direcções federativas. Atenção que com isto não estou a defender ou achar que isso serve de desculpa para não fazer o que é necessário.

Na opinião de alguns, TUDO está mal na FPTA... "As coisas NUNCA estiveram tão mal". "O que é preciso é ESTA direcção ir-se embora". "Demitam-se JÁ!", "Não estão lá a fazer NADA!", "Votaram neles, agora ARREPENDEM-SE" (como se as alternativas, só por não estarem lá fossem melhores), etc, etc...

Não vou pedir desculpa por não partilhar da opinião da maioria das pessoas que falaram, as quais na sua maioria se limitaram a falar de passado, passado e mais passado. Talvez eu tenha entrado na reunião errada pois o convite que eu recebi dizia que a reunião era para falar do FUTURO DA MODALIDADE. Sou daqueles que viveu o "passado" do tiro com arco, pelo menos nos últimos 26 anos... se fosse para ouvir falar do passado, ainda por cima com tantas "incorrecções" (para não dizer mentiras) não teria ido.

É curioso o termo "amigos" do tiro com arco. Eu o que encontrei este Sábado pareceu mais os "inimigos" no tiro com arco.

Para mim é triste que os "fazedores de opinião" da nossa modalidade não saibam reconhecer o trabalho positivo que foi feito pelas várias direcções ao longo dos anos e focar-se no MUITO que é ainda necessário fazer para levar o tiro com arco a estar à altura do que é exigido nos dias de hoje (a nível Nacional e Internacional).

Tudo o que se vê, são pessoas com mágoas e problemas pessoais, muitas vezes com aqueles com quem uns dias atrás diziam ser quem tinha para solução de todos os males.

O "Venham outros!" serve perfeitamente para mim. Mas não me enganem, não se enganem, nem enganem as pessoas que são novas nisto, a dizer que "piores não podem ser" quando são vocês próprios que daqui a 1 dia, um mês ou 1 ano, vão estar a dizer " Demitam-se já" "venham outros", "piores não podem ser!"

Aquilo que temos conseguido com estas atitudes é afastar muitas das pessoas interessadas, capazes, competentes, entusiasmadas, que poderiam ser úteis à modalidade. Desde já envio uma palavra ao Presidente da Assembleia Geral da FPTA que sem dúvida considero ser um dos elementos essenciais no actual momento da nossa modalidade, e que espero continue a dar o seu contributo, tão necessário.

Alguns de nós, dos mais antigos nos quais eu me incluo, e já não somos muitos, só cá continuamos por um AMOR, que às vezes nem nós sabemos explicar e nos faz passar pelo sofrimento de ver algo que gostamos ser constantemente maltratado.

Será que nada nem ninguém é suficientemente bom para nós? Escutando o que é constantemente dito o grande problema do tiro com arco é a "ELITE" (Elite - pequeno grupo dominante dentro de uma maior sociedade » Wikipédia) .

Em português comum diríamos que a elite são os melhores.

Nós (os clubes) criámos e votámos em Assembleia Geral uma competição chamada "Elite" (com que uma minoria de associados da FPTA não concordou). Podia chamar-se "1ª Divisão", " Os melhores" ou qualquer outro nome, isso importa pouco.

Para mim, como arqueiro, o importante era que pudesse atirar ao lado dos 15 melhores, e como treinador, que os meus atletas pudessem estar nesses 16.

Nunca percebi que os treinadores e técnicos não incentivassem os seus atletas a participar e a querer estar nesse grupo.

Nem todos podem ser "os melhores" mas podem e devem trabalhar para isso e aproveitar as oportunidades que lhes são dadas, em vez de ser "pobres e mal agradecidos".

O problema era serem as “5 competições pagas à cabeça". Para 2010, a pedido de várias famílias, a regra foi alterada pela actual direcção.

Era uma injustiça, só por não ter atirado no ano anterior não poder estar na Elite do ano seguinte sendo o melhor (regra que eu próprio contestei). Para 2010, qualquer pessoa se podia inscrever, de acordo com a proposta em vigor.

A vantagem da Elite? Competições com eliminatórias, sistema de tempo, suposta maior qualidade... Depois da FPTA mudar o que eram as principais críticas, qual é o problema agora?!? Pois é... O nome "ELITE".

Muitos acham que o problema é que os arqueiros deste segmento não eram de elite. Eu penso que o maior problema foi que os arqueiros portugueses não quiseram ser de "Elite" (perdoem-me as excepções daqueles que se esforçaram por isso) como se isso fosse algo mau ou reprovável! Visto que estas competições as que têm tido melhores condições para os atletas? Não poderemos considerá-las de elite?

Para mim o que havia a fazer é aprovar rapidamente a mudança dos regulamentos que tanto criticavam, antes que estas competições tenham início e não sugerir que “fique tudo na mesma”!

Quanto às competições dos miúdos, fiquei sensibilizado com alguns dos argumentos escutados, vindos nomeadamente dos pais dos atletas.

Digo claramente, mantenham as competições de infantis no mesmo dia das dos adultos! Não há problema nenhum!

Continuo a achar no entanto que deveriam ser campeonatos diferentes. Adultos de manhã e crianças à tarde. Aí sim podem os atletas concentrar-se a 100% no seu tiro, enquanto os filhos os vêem a atirar. Depois disso chega a nossa vez de efectivamente "ver" os nossos filhos quando eles competem. Observar os seus tiros e as suas reacções, alegrias, tristezas, progressos... tudo o que o desporto é feito.

Não menos importante podemos "exigir" dos nossos treinadores mais e melhor acompanhamento para aqueles que estão ainda numa fase tão importante da sua formação, impossível de obter quando o treinador também está a atirar ou percorre a linha de tiro de um extremo ao outro vendo seniores, juniores, cadetes, recurvos e compounds.

Quanto ao Treinador Nacional… houve certamente quem soubesse aproveitar, mas não foi a grande maioria e sobretudo não foram muitos daqueles que estando nas Selecções Nacionais o podiam ter feito. Não fosse o Sr. Myong Lee uma pessoa de extraordinário carácter, dedicação e paixão pelo ensino do tiro com arco e a situação há muito seria insustentável. A realidade é simples e não vale a pena negá-la:

Tal como foi dito “Os arqueiros não queriam trabalhar com o Sr. Lee” , independentemente das excepções que confirmem a regra.

Pessoalmente prefiro ver regressar a casa um Amigo que assistir aos constantes “maus tratos” e desconsiderações de que ele era alvo nos treinos, deslocações, competições… É com muita pena que vejo regressar à Coreia o Mr. Lee, que para mim será sempre o “Mestre” Lee.

Agradeço que, para a próxima “reunião”,“assembleia” ou “ajuntamento” não voltem a repetir que “obrigaram os clubes a aprovar os novos estatutos, com a ameaça que se perderia a Utilidade Pública Desportiva… toda a gente sabe que isso não vai acontecer”

Pois é, já aconteceu… 3 Federações já perderam a Utilidade Pública Desportiva (UDP), exactamente por não terem adequado os seus estatutos à nova lei.

Acham que é por sermos uma Federação Olímpica que isso não vai acontecer?? Olhem à vossa volta e vejam como o IDP deve estar preocupado com ter de distribuir as verbas do tiro com arco pelas outras modalidades.

Também foi afirmado que era incorrecto o número de federados fosse cerca de 300 “toda a gente sabe que a Federação mente e inflaciona os números para o IDP… pois nos Rankings constam muito menos arqueiros” como se todos os inscritos tivessem de participar em competições. Além dos muitos iniciados que não competem nos vários clubes dou o meu próprio exemplo que me inscrevi no princípio de 2009 como atleta e devido a uma lesão e à minha vida familiar terminei o ano sem atirar uma só flecha em competição.

Lembro que a preocupação de todos nós, que formamos a Federação, deve ser chegar o mais rapidamente à meta de 500 atletas, quer compitam ou não, para cumprir com o indicado às Federações como essencial para manter o estatuto de UDP.

Fico a aguardar conhecer os projectos para o Futuro, quem são as pessoas que os irão executar, e como?

Podem dizer que eu "defendo" a Federação. Defendo o que acho que foi bem feito e tento encontrar soluções para o que precisar ser corrigido.

Está na altura de defendermos as Nossa Federação (esta, a próxima e as seguintes) , se queremos defender a Nossa modalidade.

Nunca escrevi tanto num 'post'. Depois de ouvir os comentários de Sábado passado fiquei mais nervoso a falar, do que na última flecha de uma final.
Pelo que aqui consigo melhor lamentar-me, eu também!

P.S: Para mim há Dezes ao fundo do túnel!




Se desejarem fazer comentários, peço que estes não sejam anónimos. Considero-me responsável pelo que escrevi. Já sabem que não publicarei qualquer comentário que contenha “ofensas”, especialmente a terceiros ou que considere retire o nível que tento impor a este blog.

sábado, janeiro 02, 2010

FPTA lança Campeonato Nacional de Clubes para 2010


A grande novidade para 2010 pode ser o novo molde de competição para as equipas.

De acordo com o Documento nº 9 do Departamento Técnico (DT) foi elaborada uma proposta a apresentar aos clubes para remodelar totalmente o molde em como se disputam hoje as competições de equipas, de modo a torná-las mais competitivas, interesantes e mais de acordo com os as actuais regras da FITA.

Dependendo da decisão ser tomada pelos actuais ou pelos novos estatutos da FPTA, cabe à Assembleia Geral ou à Direcção decidir o rumo a seguir.

A criação do "Campeonato Nacional de Clubes" (CNC), virá substituir as actuais "competições de equipas”, sendo esta competição nos escalões de adultos.

Os diversos escalões ( juvenis, cadetes, juniores ) deixarão deste modo se constituir como equipes próprias, podendo os seus elementos ser incorporados nas equipes dos clubes, em um esclão único.

As competições referentes ao novo Campeonato decorrem em momento próprio, sendo independentes das competições individuais e realizam-se nas 4 categorias FITA, podendo cada clube apresentar uma equipa por categoria.

Cada clube poderá efectuar alterações à composição da equipa que o representa em cada categoria, composta por 3 arqueiros e 1 treinador.

A proposta do DT prevê ainda um campeonato em Campo e outro em Sala onde serão atribuídos 4 títulos nacionais (para cada uma das épocas), nas categorias de Homens Recurvo, Senhoras Recurvo, Homens Compound e Senhoras Compound.

Embora se preveja um aumento da competitividade, com o novo sistema e com o "agrupar" dos escalões, o respectivo título não será atribuido, caso não existam pelo menos duas equipas por categoria.
As equipas serão apuradas para uma Final Four, onde serão conhecidos os Campeões Nacionais.